gallery photo

Nova Rubrica “Entre Tachos & Panelas” – A Volta ao Mundo na Gastronomia! – Portugal

Setembro 9, 2017 by: Chez Sónia blog ,Dicas ,Jornal ,Notícias

A rubrica desta semana (e das próximas) dedica-se a dar a volta ao mundo gastronómico.

Vou abordar culturas culinárias de vários países, para assim o leitor desfrutar de vários sabores e aromas diferentes.

Deixe-se envolver por esta experiência distinta e verá a sua cozinha ser invadida por aromas sem igual, para quebrar a rotina dos nossos dias.

Pronto para embarcar nesta aventura? Então venha comigo dar a volta ao mundo na gastronomia!

Esta semana vamos ter Sabores e Tradições de Portugal. Começo pelos Açores!

2017-09-11 10.45.20

Falar sobre a Nossa Cultura Gastronómica, daria um livro! Pois ela é tão envolvente, rica, diversificada e tão saborosa! Mas falarei apenas de algumas regiões.

Nem sempre abordo receitas 100% genuínas, mas são receitas com ingredientes regionais e com um toque pessoal. Pois a cozinha quer-se assim: criativa e à nossa maneira! Ao nosso gosto! Simples e nunca comprometendo o sabor!

Alheira de Sta Maria, açúcar de beterraba, pimenta da terra, maçã das Furnas…

Parece-lhe uma combinação improvável?

Ora veja como podemos transformá-los numa deliciosa receita:

Chamuças de Alheira com Compota de Pimenta da Terra

A pimenta da terra não serve só para temperar ou cozinhar em guisados e assados.

Podemos fazer uma deliciosa compota!

Já tinha feito esta receita para um concurso (veja mais AQUI) e já saiu na Revista Portugal de Sabores. (Veja mais AQUI).

Agora partilho novamente convosco.

370 g de pimenta da terra (da que já vem moída) para 400 g de açúcar amarelo, uma colher de sopa de vinagre de champanhe, um pau de canela e 3 maçãs com casca (precisamos da pectina – substância que se encontra na casca da maçã).

Coloque tudo num tacho e deixe cozinhar em lume brando cerca de 20 minutos. Retire o pau de canela e passe com a varinha. Depois deixe mais 20 minutos ou até fazer o ponto estrada. (Mais informações de compotas AQUI).

Para as chamuças:

A massa para as chamuças é massa filo. Uma massa fina e estaladiça, perfeita para esta receita.

Pegue em duas folhas e pincele tudo (entre elas também) com azeite ou manteiga clarificada. Corte em tiras com cerca de 7 cm de largura.

À alheira, retire a pele e deixe 15 minutos no forno para assar ligeiramente, para ficar crocante do lado de fora.

Depois, é só deixar arrefecer, desfazer em bocadinhos e colocar em cima das tiras de massa filo e fechar em triângulo. Como se faz para as chamuças. Se não conseguir fazer este passo, feche em formato almofada ou da forma que conseguir melhor.

Vai novamente ao forno cerca de 5 minutos para cozinhar a massa. Cuidado que a massa filo assa com muita rapidez.

Depois é só servir com uma fatia fina de maçã das Furnas por cima e a compota e deliciar-se com esta combinação de sabores!

Passamos agora para o Pico, com o seu famoso Caldo de Peixe!

Caldo de Peixe à Moda do Pico

Esta receita é à minha “moda” no entanto baseada nos ensinamentos das gentes do Pico.

É um caldo que se come em qualquer altura do ano.

Este caldo foi feito com o chamado “salmão dos Açores”, Boca Negra e Garoupa. Pode variar os tipos de peixe. No entanto o que importa aqui é que o peixe seja fresco.

Depois de arranjado e cortado às postas, coloque-o numa panela com água, de maneira que tape o peixe, e acrescente também uma cebola, um alho francês, dentes de alho, louro, sal e tomate. Acrescente também gambas.

Após ferver, conte cerca de 5 minutos e retire as gambas e reserve. E de seguida acrescente um raminho de salsa.

Depois de cozinhado o peixe (é rápido, não deixe o peixe cozer demais), retire e reserve. Coe o caldo e reserve também. Enquanto o caldo fica de reserva, perfumamos com folhas de hortelã.

Entretanto fazemos o molho cru:

O original dita salsa, mas para quem gosta de coentros, desafio a fazer com coentros!

Num almofariz, colocar coentros a gosto, sal, alho e um fio de azeite. Moer até ficar uma pasta. Adicione também vinagre de champanhe, vinho tinto e um bocadinho de água (não digo quantidades pois isto tudo é a gosto, mais ou menos forte, e conforme a quantidade que queira fazer, assim como a textura que queira dar ao molho. Vá pondo aos bocadinhos e vá testando.

O pão, corte em fatias generosas, torre ligeiramente e barre com manteiga.

Come-se de uma maneira bem característica:

O pão torrado é embebido no caldo de peixe, colocado no prato, os peixes (desfiados se preferir) e as gambas por cima, depois coloque mais um pouco de caldo e por fim regue com o molho cru. O resto do caldo deve-se servir numa taça à parte com a hortelã para ir bebendo.

2015-05-08 13.53.56

Esta receita já viajou até à TAP Brasil 😉

Pode ver AQUI.

Muito mais haveria para contar e para experimentar. Muito ficou por dizer da Gastronomia Açoriana. Sabores e ingredientes únicos que temos, e que deveria de ser sempre a nossa primeira escolha!

Cozinhe na sua simplicidade e seja genuíno na sua cozinha. Mas sempre com o seu toque pessoal! Pois o que interessa é cozinhar com Amor! E fazer as coisas SEMPRE ao nosso gosto.

Perdeu a semana passada? Siga no meu site estas e outras receitas em www.chezsonia.pt ou no meu Blog (chez-sonia.blogspot.pt).

Não perca a rubrica “Entre Tachos & Panelas” da próxima semana!

Vamos continuar a dar a volta ao mundo na gastronomia – cada semana uma cozinha.

Edições anteriores da Rubrica “Entre Tachos & Panelas”:

Entre neste link e seleccione o separador “Jornal”.

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Comentários

0 Comments

Add a comment

Newsletter

Receba novidades no seu email! Grátis :)